Skip to Main Content
It looks like you're using Internet Explorer 11 or older. This website works best with modern browsers such as the latest versions of Chrome, Firefox, Safari, and Edge. If you continue with this browser, you may see unexpected results.

PROCESSO DE PUBLICAÇÃO CIENTIFICA: Publicar eticamente

Sobre

Editage Insights. 2016. "Pledge to publish ethically today". Youtube, 2:22. https://youtu.be/E1ur_97WVpA.

A ética na publicação é um aspeto da maior importância.

Não é positivo para a carreira de um autor ser apanhado (mesmo que inadvertidamente), em alguma destas situações.

Falta de ética na publicação

Plágio

Publicar um trabalho de outra pessoa como seu ou não citar as fontes usadas.

Manipulação de dados

Manipular ou inventar dados que correspondam aos resultados esperados.

Submissões simultâneas
Submeter o mesmo artigo a mais que uma publicação em simultâneo.
Duplicação de artigos

Fazer alterações num artigo já publicado e submetê-lo novamente para publicação numa outra revista, com os mesmos resultados - perde-se a "novidade" do artigo.

Salami slicing
Ocorre quando aquilo que poderia ser um artigo único, é fragmentado em diversos artigos, com vista a aumentar o número de publicações.
Conflito de interesses
Qualquer autor (e o mesmo se aplica a editores e revisores), deve declarar à partida a existência de algum conflito de interesses que o impeça de ser objetivo na prossecução do seu trabalho.

Consequências

As sanções a aplicar podem ser de variada ordem:

Embora todas as situações descritas sejam graves, o plágio destaca-se por ser considerado dos mais graves atos que se pode cometer no âmbito da publicação científica.

O desconhecimento da lei dos Direitos de Autor e Direitos Conexos (segundo a qual, todo o trabalho de terceiros deve ser sempre citado - ver Capítulo II "Da Utilização Livre"), não obsta ao sancionamento de quem viole esta norma.

Como tal, a originalidade do artigo a submeter é algo importante, visto que, além do Peer Review, onde estes casos podem (e devem) ser detetados, muitos editores recorrem também a softwares de deteção de plágio, tais como:

  • Turnitin - a Universidade do Porto utiliza este software, que é também muito utilizado pelas editoras.
  • iThenticate - faz o cruzamento com uma base de dados (Crossref), que contém milhões de artigos científicos.

 

No entanto, existe uma grande diversidade de programas disponíveis (comerciais e também gratuitos). Veja aqui alguns exemplos:

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://biblioteca.fe.up.pt.