Skip to Main Content
It looks like you're using Internet Explorer 11 or older. This website works best with modern browsers such as the latest versions of Chrome, Firefox, Safari, and Edge. If you continue with this browser, you may see unexpected results.

PUBLICAÇÃO CIENTÍFICA

Contextos e Evolução

Publicação Científica enquadra-se no contexto mais vasto da Comunicação Científica, que abarca as diferentes formas de comunicação dos resultados de investigação (formal vs informal, escrita vs verbal), que por sua vez se insere no contexto ainda mais amplo da Investigação Científica. A Figura 1 representa esses diferentes contextos.

Contextos da Publicação Científica

Resultado de imagem para The Journal des Sçavans (1665) Resultado de imagem para The Philosophical Transactions of the Royal Society

 

Historicamente, a comunicação científica teve origem no seio das comunidades científicas e académicas, remontando ao século XVII a publicação das primeiras revistas em 1665.

"Le Journal des Sçavans" (Paris) e "The Phylosophical Transactions od the Royal Society" (Londres)

Passados alguns séculos, ainda que o objetivo primordial se tenha mantido (difusão do conhecimento), ocorreram profundas transformações no sistema de comunicação científica:

  • A evolução das tecnologias de informação e comunicação nas últimas décadas (migração do papel para o eletrónico) revolucionou todo o sistema de produção e comunicação da ciência.
  • O número de revistas científicas cresceu exponencialmente.
  • A sua edição passou das mãos das sociedades académicas para os editores comerciais.

A informação cientifica e técnica (ICT), também designada internacionalmente por Scientific Technical and Medical Information (STM) é um recurso essencial para o progresso da sociedade com uma grande importância nos mais diversos setores: académico, investigação, empresarial, etc..

Este tipo de informação especializada é gerido por uma indústria que abarca milhares de editores a nível mundial.

A indústria da publicação ICT movimenta um mercado altamente lucrativo, cujos lucros são em grande parte provenientes dos custos taxados pelos editores para acesso às publicações pelos utilizadores (universidades - bibliotecas, empresas, particulares, etc.).

"Five companies control more than half of academic publishing: At great expense to scientists across all fields, Reed-Elsevier, Springer, Wiley-Blackwell, Taylor & Francis, and Sage now publish more than 50 percent of academic articles". University of Montreal.

No âmbito do sistema de comunicação científica movimentam-se diferentes atores, entre os quais se destacam:

  • académicos (ou investigadores): responsáveis pelo trabalho de investigação e que funcionam simultaneamente como autores e leitores;
  • universidades, unidades I&D, etc.: instituições que acolhem e propiciam as condições de trabalho aos investigadores;
  • financiadores: responsáveis por apoiar financeiramente os projetos de investigação;
  • editores: responsáveis por gerir o controlo da qualidade, produção e distribuição;
  • bibliotecários: responsáveis pela gestão do acesso, exploração de conteúdos e sua preservação;
  • sociedade: a sociedade em geral, que se pretende cada vez mais ativa na valorização, divulgação e partilha do conhecimento.
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.
Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://biblioteca.fe.up.pt.